Página Inicial > Linux > Instalando o ipband no OpenSuSE

Instalando o ipband no OpenSuSE

Opa,

Após algum tempo parado, volto a postar uma dica técnica! E essa é sobre o software ipband, e agora você deve estar se perguntando: “Mas o que po%&@ é esse tal de ipband?”. Bem, o ipband é um aplicativo simples e leve para monitorar o tráfego na sua rede ou várias redes, ele gera relatórios direto na saída padrão ou, no meu caso, em páginas HTML. Mas chega de explicação, vamos à instalação, baixe o fonte no site do projeto e vamos ao famoso processo de descompactação e compilação (a versão utilizada neste post foi a 0.8.1):
# tar -xvzf ipband-0.8.1.tgz
# cd ipband-0.8.1/
OBS.: Caso necessite alterar algum parâmetro antes de compilar edite o Makefile.
# make
# make install

Pronto! Software instalado, agora vamos a sua configuração, copie o arquivo de exemplo para criar seu arquivo de configuração:
# cp /etc/ipband.sample.conf /etc/ipband.conf

Edite o mesmo:
# vim /etc/ipband.conf

debug 0
interface eth1
fork yes
htmlfile /srv/www/htdocs/ipbandwidth/index.html
htmltitle Consumo de banda
average 10
accumulate no
maskbits 32
localrange 192.168.1.0/24

Em interface informe a interface que deseja monitorar, fork yes faz com que o software execute em background, htmlfile informa onde o arquivo será gerado, htmltitle informa o título utilizado, average 10 é o tempo em segundos para atualizar o arquivo HTML, accumulate no é para exibir apenas o que está sendo utilizado naquele momento ao invés de exibir o consumo acumulado, maskbits 32 é para ele monitorar o IP das máquinas (caso deseje monitorar redes ao invés de hosts altere para 24) e localrange é o range da sua rede local (caso deseje monitorar sua rede local). Após ajustar o arquivo para as suas necessidades basta iniciar o software com o comando:
# ipband

E pronto! Abra a página HTML para visualizar seu tráfego atualizando de 10 em 10 segundos!

OBS.: Lembre-se de colocar o software para iniciar durante o processo de boot, no meu caso adicionei-o no arquivo /etc/init.d/boot.local.

Categories: Linux Tags: ,
  1. Wallisson Narciso
    12, março, 2009 em 15:29 | #1

    Massa Augusto, gostei.
    Além de sem bem simples, dá pra integrar essas informações com alguma outra ferramenta de monitoração.
    O .conf dele é muito simples mesmo.

  1. Nenhum trackback ainda.