Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Linux’

Endian 3.0.5beta1: Fix autenticação OpenVPN

11, setembro, 2015 2 comentários

Opa,

Recentemente fui instalar um servidor Endian em um cliente e me deparei com a seguinte mensagem de erro quando tentava conectar via OpenVPN:

openvpn[13568]: Options error: --auth-user-pass-verify script fails with "/usr/bin/openvpn-auth-user-pass": No such file or directory

Para solucionar esse problema basta editar um arquivo template na pasta do serviço OpenVPN e alterar o nome do arquivo de autenticação, para isso abra o arquivo:

# vi /etc/openvpn/openvpn.conf.tmpl

Localize a linha abaixo:

119 #if $AUTH_TYPE == 'psk_cert'
120 auth-user-pass-verify "/usr/bin/openvpn-auth-user-pass" via-env

E substitua por:

119 #if $AUTH_TYPE == 'psk_cert'
120 auth-user-pass-verify "/usr/bin/openvpn-auth-env" via-env

Após isso reiniciei o serviço OpenVPN e teste!

Abraço!

Categories: Linux Tags: , , ,

Copiar VM’s entre servidores VMware ESXi

15, julho, 2014 2 comentários

Opa,

Após perceber que o meu único servidor de virtualização, um VMware ESXi 5.0 que rodava em um servidor Dell PowerEdge 800 antigo, começou a apresentar problemas de hardware, decidi que era hora de aposentá-lo e carregar essas VMs em outro servidor mais novo, então me veio a dúvida, qual a melhor forma de copiar as VM’s entre os dois servidores? Segue abaixo o passo-a-passo.

Após instalar a nova versão do VMware ESXi 5.5 update 1 no novo servidor (post anterior) e deixá-la rodando, foi necessário instalar o software ovftool no meu desktop, com ele podemos copiar as VM’s diretamente de um servidor para o outro, não sendo necessário copiar nenhum arquivo, nem criar manualmente a VM no servidor novo. Para instalar no Ubuntu Linux (meu caso), acesse o site do VMware, procure pelo software OVF Tool (Open Virtualization Format Tool) e baixe a versão adequada para o seu sistema (VMware OVF Tool 3.5.0 for Linux 32 bit no meu caso), após realizar o download do arquivo dê permissão de execução e inicie a instalação:

$ cd Downloads
$ chmod +x VMware-ovftool-3.5.0-1274719-lin.i386.bundle
$ sudo ./VMware-ovftool-3.5.0-1274719-lin.i386.bundle
Extracting VMware Installer...done.


You must accept the VMware OVF Tool component for Linux End User
License Agreement to continue. Press Enter to proceed.
...
Do you agree? [yes/no]: yes


The product is ready to be installed. Press Enter to begin
installation or Ctrl-C to cancel.


Installing VMware OVF Tool component for Linux 3.5.0
Configuring...
[######################################################################] 100%


Installation was successful.

Realizada a instalação vamos agora verificar quais VM’s temos disponíveis para realizar a cópia, mas antes de realizar os passos abaixo devemos parar as VM’s em execução, conecte-se ao vSphere Client e desligue-as, feito isso execute o comando abaixo substituindo pelo IP do antigo servidor, serão listados os nomes das VMs:

$ ovftool vi://192.168.1.202/
Enter login information for source vi://192.168.1.202/
Username: root
Password: ***
Error: Found wrong kind of object (ResourcePool). Possible completions are:
VM1
VM2

Sabendo-se os nomes das VMs, podemos agora executar a cópia através do comando abaixo, substituindo o datastore1 pelo que utilize:

$ ovftool -ds=datastore1 vi://root@192.168.1.202/VM1 vi://root@192.168.1.203
Enter login information for source vi://192.168.1.202/
Username: root
Password: ***
Opening VI source: vi://root@192.168.1.202:443/VM1
Enter login information for source vi://192.168.1.203/
Username: root
Password: ***
Opening VI source: vi://root@192.168.1.203:443/
Deploying to VI: vi://root@192.168.1.203:443/
Disk transfer complete


Completed successfullly

Pronto, agora basta executar o comando novamente para a segunda VM e assim por diante! Depois basta iniciar as VM’s no novo servidor pelo vSphere Client. Durante a cópia entre os servidores será exibida a porcentagem do processo tanto no seu desktop quanto no vSphere Client.

Abraço!

Fonte: http://www.virtuallyghetto.com/2012/06/how-to-copy-vms-directly-between-esxi.html

Categories: Linux Tags: ,

Assistindo os Jogos Olímpicos no Linux

Opa,

Como todos sabem estão começando os Jogos Olímpicos 2012 em Londres, no Brasil o canal oficial que está transmitindo pela Internet é o r7.com da Rede Record, para minha surpresa (?) ao tentar assistir aos canais no Ubuntu 11.10 era exibida somente uma janela como se estivesse carregando o vídeo mas nada era exibido, conforme abaixo:

Ao acessar o menu e escolher a opção “Como assistir” descubro que só existem duas opções para download do plugin Octoshape: Mac ou Windows. Vendo isso já imaginei que não iria poder acompanhar os jogos e teria que recorrer a alguma outra solução, mas decidi antes disso realizar uma Google busca na Internet e descobri que EXISTE o plugin para Linux e, adivinhem só, FUNCIONA!

O procedimento é simples, mas infelizmente é necessário executar alguns passos no terminal, primeiro faça o download do plugin no site do Octoshape, depois acesse o terminal e execute os comandos abaixo:

$ cd Downloads
$ chmod +x octosetup-linux_i386.bin
$ ./octosetup-linux_i386.bin

Aceite a licença digitando “yes” e pressionando Enter, depois acesse a pasta do plugin pelo terminal e execute o cliente:

$ cd octoshape
$ ./OctoshapeClient

Ao executar o cliente serão exibidas as mensagens abaixo no terminal:

Status: Reading configuration
Status: Registering plugins.
Status: Ready to play

Pronto, agora basta abrir o Firefox ou Chrome e acompanhar os jogos!

OBS.: Deve-se manter a execução do plugin no terminal para poder assistir, infelizmente! =/

Fonte: http://www.octoshape.com/?page=get_octo/get_octo

Categories: Linux Tags: ,

Ativando suporte a corretor ortográfico ao Horde

20, setembro, 2011 Sem comentários

Opa,

Recentemente foi necessário ativar o recurso de corretor ortográfico em uma antiga instalação do Horde em um OpenSuSE 10.3, para isso foi necessário instalar o aspell e alterar alguns arquivos de configuração do Horde, segue abaixo o simples procedimento:

Primeiro precisamos instalar o aspell (caso ainda não esteja instalado):

# zypper install aspell-pt_BR

OBS.: Como o repositório oficial do OpenSuSE não possui mais a versão 10.3, caso necessite utilize o repositório http://ftp5.gwdg.de/pub/opensuse/discontinued/distribution/10.3/.

Fazemos um teste para verificar algum erro na instalação com o dicionário Português Brasileiro (caso não retorne nenhuma mensagem de erro pressione CTRL+C para sair):

# aspell -l pt_BR -a

Caso deseje, crie um arquivo teste.txt com alguns erros de ortografia e execute o aspell para detectar os erros:

# aspell -l pt_BR -c teste.txt

Com o aspell devidamente instalado e funcionando, basta alterarmos os dois arquivos de configuração abaixo para ter essa funcionalidade adicionada ao Webmail, o primeiro é o nls.php e serve para definirmos que a linguagem padrão é o Português Brasileiro:

# vim /srv/www/htdocs/horde/config/nls.php

$nls['defaults']['language'] = 'pt_BR';

O segundo é o conf.php e nele definimos o caminho do binário do aspell:

# vim /srv/www/htdocs/horde/imp/config/conf.php

$conf['spell']['driver'] = '/usr/bin/aspell';

Pronto! Na interface de redação de nova mensagem já deverá estar ativo o botão de corretor ortográfico conforme imagem abaixo:

Corretor Ortográfico Horde

Abraço!

Fonte: http://www.andersonjacson.com.br/portal/modules/smartsection/item.php?itemid=20

Categories: Linux Tags: , ,

Adicionando um novo disco ao XenServer

Opa,

Já faz algum tempo que tive que adicionar um novo disco a um XenServer em produção, na época o Diego que trabalha na mesma empresa, me passou esse link que me ajudou a adicionar o disco zerado, mas e se eu quiser adicionar um disco com conteúdo? Essa foi a dúvida do Enderson e depois que ele conseguiu me passou os passos, vou comentar abaixo como realizar das duas maneiras.

OBS.: Esses passos podem apagar conteúdo dos seus discos, portanto recomendo realização de backup’s e só os execute se tiver certeza do que está fazendo! Não me responsabilizo por eventuais problemas que venham a ocorrer!

Primeiro da forma que realizei com o disco zerado, acesse o console do XenServer e verifique se os discos foram reconhecidos, para isso execute o comando abaixo:

# fdisk -l

Após se certificar sobre qual disco será adicionado ao Xenserver, no meu caso sdb, crie um volume físico (LVM) e adicione-o ao Xenserver:

# pvcreate /dev/sdb
# xe sr-create type=lvm content-type=user device-config:device=/dev/disk/by-id/scsi-SATA_WDC_WD1600AAJS-_WD-WMAV32397222 name-label="LOCAL SR"

SATA_WDC_WD1600AAJS-_WD-WMAV32397222 é o nome do dispositivo no sistema operacional, altere para o seu caso.
Em name-label informe o nome do armazenamento que desejar, no meu caso LOCAL SR.

No caso do Enderson, ele precisa pegar um disco que estava em outro XenServer, adicioná-lo (sem perder os dados) e iniciar a VM que estava nesse disco, para isso ele adicionou o HD no novo servidor e executou os comandos abaixo (UPDATE: corrigido o uuid para o id do VG ao invés da VM, valeu Enderson!):

# xe sr-introduce uuid=<uuid do VG> type=lvm content-type=user name-label="Nome que desejar" shared=false <sr-uuid>
# xe pbd-create host-uuid=<host-uuid> sr-uuid=<sr-uuid informado acima> device-config:device=/dev/disk/by-id/scsi-SATA_WDC_WD1600AAJS-_WD-WMAV32397222-part3 <uuid-dispositivo>

Antes de criar a VM será necessário executar um repair pelo XenCenter, depois basta criar a VM e adicionar o disco.

Abraço!

Fontes:
1 – http://www.archy.net/2009/05/21/adding-local-storage-to-xenserver-55/
2 – http://forums.citrix.com/thread.jspa?messageID=1371109

Categories: Linux Tags: ,

Recompilando mcelog no Oracle Enterprise Linux

Opa,

Recentemente detectei um problema que ocorria no Oracle Enterprise Linux com a tarefa agendada mcelog.cron, ao executar apresentava o erro abaixo:

mcelog: warning: record length longer than expected. Consider update.

Pesquisando na Internet encontrei esse post, onde o usuário Dude informa que esse problema está relacionado com a aplicação que não está sincronizada com os headers do kernel, para solucionar foi necessário recompilar a aplicação conforme abaixo:

Realize o download dos fontes do pacote mcelog:

# wget http://public-yum.oracle.com/repo/OracleLinux/OL5/5/base/x86_64/mcelog-0.9pre-1.30.el5.src.rpm

Crie a estrutura (caso necessário) onde serão instalados os fontes e instale o pacote:

# mkdir -p /usr/src/redhat/SOURCES
# rpm -Uvh mcelog-0.9pre-1.30.el5.src.rpm

Acesse o diretório e descompacte o arquivo mcelog:

# cd /usr/src/redhat/SOURCES/
# tar zxvf mcelog-0.9pre.tar.gz

Acesse o diretório criado e compile:

# cd /usr/src/redhat/SOURCES/mcelog-0.9pre
# make

Execute o mcelog para verificar se é apresentado alguma mensagem de erro:

# ./mcelog

Faça um backup do binário mcelog antigo:

# mv /usr/sbin/mcelog /usr/sbin/mcelog.orig

Crie um link[1] ou copie o binário[2] (eu preferi copiar):

1 – # ln -sf /usr/src/redhat/SOURCES/mcelog-0.9pre/mcelog /usr/sbin/mcelog
2 – # cp /usr/src/redhat/SOURCES/mcelog-0.9pre/mcelog /usr/sbin/mcelog

Abraço!

Fonte: http://forums.oracle.com/forums/thread.jspa?messageID=7426706

Categories: Linux Tags: , ,

Utilizando netcat no XenServer

Opa,

Essa dica me ajudou quando tive que copiar um grande volume de dados entre dois servidores pela rede, o software netcat eu já conhecia e é considerado um canivete suíço pela enorme quantidade de opções onde pode ser utilizado, recomendo! A instalação e utilização segue abaixo.

Primeiro é necessário instalar o software no XenServer e, caso necessário, no segundo servidor. Para instalar no XenServer basta realizar o download do pacote rpm no site do projeto via wget pelo console, lembre-se de baixar a versão 32 bits, após o download instale com o comando abaixo:

# rpm -ivh netcat-<versão>.i386.rpm

Agora precisamos liberar no XenServer a porta que será utilizada para cópia dos arquivos pelo netcat:

# vi /etc/sysconfig/iptables:

Adicione as linhas abaixo antes das duas últimas linhas do arquivo, conforme segue, lembrando de alterar a porta para a que desejar, nesse caso 12345:

-A RH-Firewall-1-INPUT -m state --state NEW -m tcp -p tcp --dport 12345 -j ACCEPT
-A RH-Firewall-1-INPUT -m state --state NEW -m udp -p udp --dport 12345 -j ACCEPT
-A RH-Firewall-1-INPUT -j REJECT --reject-with icmp-host-prohibited
COMMIT

Reinicie o serviço:

# service iptables restart

Agora basta copiar os arquivos através dos comandos abaixo, primeiro no servidor que irá receber os dados, nesse caso o XenServer:

# nc -l 12345 | tar -xvf -

No segundo servidor, que irá enviar os dados, lembrando de alterar para a porta que configurou no iptables acima:

# tar -cf - dados | nc ip.do.servidor.destino 12345

Pronto! Os dados serão copiados para o XenServer! Em questão de performance, comparando com o scp o tempo foi 1/3 menor para copiar um arquivo de 1Gb!

Abraço!

Fonte: http://marton-tech.blogspot.com/2010/03/problem-1-network-speed.html

Categories: Linux Tags: , ,

Zimbra: Recuperando MySQL corrompido

10, fevereiro, 2011 Sem comentários

Opa,

Recentemente tive um problema grave com o servidor de colaboração Zimbra, todo o tráfego de e-mail estava parado e, após uma busca nos logs, descobri que o problema estava no banco de dados MySQL que estava com algumas tabelas corrompidas, segue abaixo os passos que foram necessários para fazer um dump de todas as tabelas relacionadas, limpeza da base e importação dos dados.

OBS.: Mantenha sempre um backup, essa opção pode não funcionar em alguns casos! Não me responsabilizo pelo que pode ocorrer ao seu banco, realize esses passos por sua conta e risco!

Primeiro pare os serviços do Zimbra:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ zmcontrol stop

Adicione a variável abaixo no arquivo de configuração do banco MySQL dentro da sessão [mysqld]:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ vim /opt/zimbra/conf/my.cnf

innodb_force_recovery = 1

Inicie o serviço do MySQL:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql.server start

Carregue as variáveis do Zimbra:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ source ~/bin/zmshutil ; zmsetvars

Crie uma lista dos bancos de dados existentes:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql –batch –skip-column-names -e “show databases” | grep -e mbox -e zimbra > /tmp/mysql.db.list

Crie um diretório na pasta tmp para armazenar os dumps dos bancos:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mkdir /tmp/mysql.sql

Faça o dump dos bancos:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ for db in $(cat /tmp/mysql.db.list); do
~/mysql/bin/mysqldump $db -S $mysql_socket -u root –password=$mysql_root_password > /tmp/mysql.sql/$db.sql
echo “Dumped $db”
done

OBS1.: Se forem apresentados erros na execução dos dumps dos bancos, incremente o valor da variável innodb_force_recovery (o valor máximo é 6), reinicie o banco e execute o comando novamente até não obter erros.

OBS2.: Caso tenha problemas em executar os dumps acesse esse link para resetar a senha do banco MySQL.

Remova todos os bancos existentes e possivelmente corrompidos:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ for db in $(cat /tmp/mysql.db.list |grep mbox)
do
mysql -u root –password=$mysql_root_password -e “drop database $db”
echo -e “Dropped $db”
done

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql -u root –password=$mysql_root_password -e “drop database zimbra”

Remova a váriavel innodb_force_recovery do arquivo de configuração do banco MySQL e reinicie o serviço:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ vim /opt/zimbra/conf/my.cnf
[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql.server restart

Crie os bancos e importe os dumps:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ for db in $(cat /tmp/mysql.db.list)
do
mysql -e “create database $db character set utf8”
echo “Created $db”
done

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql zimbra < /tmp/mysql.sql/zimbra.sql

[zimbra@meuservidoremail ~]$ for sql in /tmp/mysql.sql/mbox*
do
mysql $(basename $sql .sql) < $sql
echo -e “Updated $(basename $sql .sql) \n”
done

Teste o acesso ao banco e inicie os serviços do Zimbra:

[zimbra@meuservidoremail ~]$ mysql zimbra -e “select * from mailbox order by id desc limit 1”
[zimbra@meuservidoremail ~]$ zmcontrol start

Pronto! Verifique nos logs se os erros continuam e lembre-se de executar backup’s!

Abraço!

Fonte: http://wiki.zimbra.com/index.php?title=Mysql_Crash_Recovery

Categories: Linux Tags: , ,

Logando remotamente no seu Desktop

8, fevereiro, 2011 Sem comentários

Opa,

Recentemente precisei logar no meu Desktop do trabalho remotamente, mas não tinha configurado/ativado nenhum serviço do tipo, após uma breve busca na Internet encontrei o que estava precisando. Esses passos foram utilizados no Ubuntu, mas acredito que funcionem em outras distros sem problemas.

Primeiro foi necessário instalar o software x11vnc no meu Desktop do trabalho, que fez a “mágica” de exibir o meu gerenciador de login (GDM):

# sudo apt-get install x11vnc

Depois iniciei o programa:

# sudo x11vnc -ncache 10 -display :0 -q

Pronto! Com isso já foi possível acessar via VNC na porta 5900 o gerenciador de login!

OBS.: No link da fonte pode-se criar um túnel entre o computador local e remoto via SSH!

Abraço!

Fonte: http://ubuntuforums.org/showthread.php?t=1544847&page=1

Categories: Linux Tags: , ,

Ubuntu enviando ID de conta para multifuncional Kyocera

30, dezembro, 2010 7 comentários

Opa,

Recentemente me deparei com um problema que estava me incomodando bastante no Ubuntu 10.04, imprimir na nova impressora da empresa, uma multifuncional KM-2820 da Kyocera. O primeiro problema eram os drivers que não existiam no meu Desktop, solucionado fazendo uma busca no CD de instalação que veio junto com a multifuncional. Já o segundo problema me deixou irritado por algum tempo, como enviar o ID de conta, já que a impressora foi configurada para imprimir somente com um ID de conta válido? A solução foi simples, mas acredito que em novo driver deverão corrigir isso, vamos aos passos:

Primeiro, antes de instalar a impressora com o driver do CD, copie o driver para o seu Desktop e abra-o no seu editor de texto preferido, procure pelas linhas abaixo e altere para o número do seu ID de conta, é eu sei que no Windows o ID de conta é solicitado durante a impressão, mas como não consegui ativar essa opção com o driver fornecido pelo fabricante, tive que defini-lo diretamente no arquivo PPD, isso pode ser um problema em uma máquina que seja utilizada por várias pessoas, mas não foi o meu caso.

# vim Kyocera_KM-2820.PPD

*% Management Code Definitions
*OpenUI *KmManagment/Controle de trabalho: PickOne
*OrderDependency: 60 AnySetup *KmManagment
*DefaultKmManagment: Default
*KmManagment Default/Desactivado: ""
*KmManagment MG00000000/00000000: "(00000000) statusdict /setmanagementnumber get exec"

Na linha KmManagment MG00000000/00000000: “(00000000) statusdict /setmanagementnumber get exec” altere os valores 00000000 para o número do seu ID de conta, ex.: KmManagment MG123456/123456: “(123456) statusdict /setmanagementnumber get exec”, salve o arquivo e instale a impressora utilizando esse arquivo PPD.

Atualização: Abra o gerenciador de impressão do Ubuntu, clique com o botão direito na impressora e escolha Propriedades, depois “Opções da impressora”, vá até a opção “Controle de trabalho” e escolha o seu ID.

Pronto! Quando for imprimir já será enviado o número do seu ID de conta!

OBS.: Nesse link de um fórum italiano foi criado um script para solicitar o ID de conta do usuário, mas não cheguei a testar!

Abraço!

Categories: Linux Tags: , , ,